domingo, 20 de fevereiro de 2011

A lenda do diamante


























Um casal de índios vivia, juntamente com sua tribo, à beira de um rio da região Centro-Oeste.

Ele, um guerreiro poderoso e valente, chamava-se Itagibá, que significa "braço forte". Ela, uma jovem e bela moça, tinha o nome de Potira, que quer dizer "flor".

Viviam os dois muito felizes, quando sua tribo foi atacada por outros selvagens da vizinhança. Começou a guerra e Itagibá teve que acompanhar os outros guerreiros que iam lutar contra o inimigo.

Quando se despediram, Potira não deixou cair uma só lágrima, mas seguiu, com o olhar muito triste, o marido que se afastava em sua canoa que descia o rio.

Todos os dias, Potira, com muita saudade, ia para a margem do rio, esperar o esposo.

Passou-se muito tempo. Quando os guerreiros da tribo regressaram à sua taba, Itagibá não estava entre eles. Potira soube, então, que seu marido morreu lutando bravamente.

Ao receber essa notícia, a jovem índia chorou muito. E passou o resto da vida a chorar.

Tupã, o deus dos indíos, ficou com dó e transformou as lágrimas de Potira em diamantes, que se misturaram com a areia do rio.

É por isso, dizem, que os diamantes são encontrados entre os cascalhos e areias do rio. Os diamantes são as lágrimas de saudade e de amor da índia Potira.

6 comentários:

  1. Que maravilha poder ter meus conhecimentos acrescidos através de seus textos! Não suma!!! Bjsssssssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A minha filha a usou para fazer trabalho de escola!!!
      Obrigada a vocês todos!!!
      Adorei!!!!

      Excluir
  2. Caroline silva disse: nossa maravilhosa a historia me interessou muito fiquei de boca aberta preocurando mais detalhes sobre potira linda parabens Nadia

    ResponderExcluir
  3. http://sagradaterraespeculada.blogspot.com/
    Documentário sobre a resistência indígena em Brasília. Ajude a divulgar. A resistência agradece!
    Zé Furtado

    ResponderExcluir
  4. Ahhhh eu adoro essa lenda ;) tem no meu livro de português, e sempre adorei!

    ResponderExcluir